Ana Camerano
Posted on

A sétima edição aconteceu nos dias 23 e 24 de abril de 2018

Em 2017, a sexta edição do Redes deixou grandes expectativas sobre o que viria a ser a sétima edição do evento. Um ano se passou, e a WeGov trabalhou muito para renovar este evento incrível, para que em 2018 ele conseguisse ser ainda mais completo e inovador!
Acompanhe o post para conferir como foi o resultado disso tudo!

Novo nome, novo formato

Para começar, o evento Redes-Egov passa a se chamar agora Redes WeGov. O novo nome trouxe consigo também um novo formato de evento, que contou com novas atividades como os painéis interativos e a feira de cases, que terminou em premiação para os 3 cases de instituições públicas mais votados!
A feira contou com os stands da WeGov, das startups 1DOC e SocialBase, e com a presença de 12 instituições Públicas brasileiras apresentando seus cases de comunicação de sucesso. O momento foi de intensa troca de conhecimentos entre os participantes, que puderam aproveitar o momento para conhecer os stands, assim como para conversar com os demais presentes em uma troca de experiências e conhecimentos valiosa!
Boatos de que, para 2019, essa feira vai ser ainda maior. Fique de olho!
Redes WeGov

Conteúdos de alto nível

Em termos de conteúdo, o Redes WeGov foi especialmente elaborado para contemplar temas relacionados à Comunicação e Inovação no Setor Público. Para isso, o palco do evento recebeu nomes de alto nível para falar sobre o assunto.
No primeiro dia, contamos com a abertura cultural do grupo Floripa Dazantiga, que introduziu o assunto fazendo uma retrospectiva do tema desde a criação do telégrafo até a dos meios de comunicação atuais.Em seguida, Andre Tamura abriu os trabalhos contando a trajetória do Redes, que já vem conquistando seu espaço desde 2012.
A palestra de abertura ficou nas mãos do secretário da Presidência da República, Wesley Santos, que introduziu o tema com o uso de memes e gifs que trouxeram aos palestrantes a ideia de que as mídias do Governo também são inovadoras e qual a importância desta abordagem para a conquista da atenção e entendimento por parte dos brasileiros.
Redes WeGov
O primeiro painel, o Painel Movimento de Renovação política, foi mediado pela diretora de Negócios da WeGov, Gabriela Tamura, e contou com Natalie Unterstell, Diogo Busse, e Leonardo Sechhi, representantes do movimento RenovaBR, criado em 2017 para preparar pessoas para entrar na política, e serem capazes de renová-la.
O segundo painel, sobre os cases de comunicação do HubGov, contou com a presença do Major Pablo Pereira da PMSC, Ana Patrícia Tancredo do TRE-SC, e Alícia Alão. Os painelistas abordaram o tema da comunicação dentro do programa HubGov, Programa interinstitucional de governos promovido pela WeGov anualmente.
No período da tarde, tivemos o Momento Brainstorm com a WeGover Jéssica Macedo, e, em seguida, os participantes foram liberados para dar um ‘rolezinho na feira de stands’, onde puderam votar nos 3 cases que mais gostassem. O dia finalizou em um happy hour de muita descontração e conexão no terraço da Softplan, com direito a chopp geladinho e um pôr-do-sol maravilhoso.
O segundo dia iniciou com a presença do nosso querido Paulo Azevedo, da ComCultura, que conectou os participantes motivando-os a ver uns nos outros características que não costumamos parar para perceber ou perguntar para pessoas que não conhecemos. Foi divertidíssimo!
Redes WeGov
Letícia Alcântara, do Senado Federal, foi quem deu continuidade à manhã do evento falando sobre as Redes sociais do Senador Romário, trazendo a ideia da importância da presença destas figuras nas redes sociais para o contato com os cidadãos. Em seguida, a WeGover Ana Camerano mediou o Painel da diversidade, que contou com as presenças de Pedro Souza, da Todxs e Marcos Lindenmayer, do CGU. Os três abordaram de forma muito bacana o papel importantíssimo desempenhado pelo gênero na comunicação em todos seus níveis.
À tarde, iniciamos com Raquel Costa, do TSE, falando sobre as Eleições 2018 e respondendo perguntas dos participantes em relação à este grande tema. Em seguida, Jéssica Macedo conduziu o Painel Randômico, que contou com a subida no palco dos próprios participantes para colaborar com os temas trazidos. E ainda pudemos contar com a visita do Rogério Rangel, da FINEP, para palestrar sobre o governo do futuro, em sua versão ‘Nem maior nem melhor, apenas diferente’.
E, por fim, O momento mais esperado teve lugar ao final do evento, quando o diretor André Tamura anunciou os três cases vencedores da premiação!

Os premiados pelo Redes WeGov

Ficou curioso pra saber quem ganhou a premiação? Os três vencedores do Prêmio 7º Redes WeGov foram:
Em primeiro lugar, o vencedor foi o case ‘Emendas Participativas 2017’, do Dep. Federal JHC, representados pelos queridos Jéssica de Oliveira Alves, Junior Tigre e Naara Lima Normande, que vieram lá de Alagoas para defender seu case de sucesso, e deu super certo!
Em segundo lugar, o vencedor foi o case ‘#vemproTST’, do Tribunal Superior do Trabalho, muito bem representado por Patrícia Resende, que voltou para Brasília muito satisfeita com a premiação!
E em terceiro lugar, ganhou o case ‘Amamenta Brasília – Eu Divido Meu Leite’, da Secretaria da Saúde do Distrito Federal, que orgulhou a representante Érika Bragança ao conquistar o prêmio!
Não é fácil resumir em duas páginas o que foi esse evento, porque o Redes WeGov é mais do que um evento sobre comunicação no setor público. O Redes é um encontro de amigos, de pessoas de todos os cantos do Brasil, de conexões e de compartilhamento de experiências enriquecedoras. É um espaço seguro, feito para o dialógo e para a interação entre comunicadores públicos de todo o Brasil.
Obrigada a todos que fizeram parte desse encontro e, aos que quiserem se juntar, nos vemos no Redes WeGov 2019!
Clique aqui para ver as fotos oficiais do evento.

Por Ana Camerano

Ana é formada em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Trabalhou no 3º setor como diretora de projetos sociais na cidade de Florianópolis. Tem experiência de voluntariado e estágio em países da América Latina e acredita que temos muito a aprender com os nossos vizinhos. Responsável por parcerias e relacionamento com o cliente, encontrou na WeGov uma maneira de impactar positivamente a sociedade através da co-produção e colaboração no setor público.

Laura Orlandi
Posted on

Aconteceu no dia 13 de Abril de 2018

No dia 13 de Abril, aconteceu no Teatro da FIAP, em São Paulo, o II Encontro de Líderes para o Governo do Futuro, em mais uma das atividades do HubGov 2018. A atividade foi conduzida pela WeGover e Diretora Gabriela Tamura, auxiliada pelo mestre sem-cerimônias Rafael Poço.
Após contar com a participação do Senador Cristóvão Buarque no I Encontro, em Brasília, o convidado a compartilhar sua experiência e expor sua visão de liderança para o governo do futuro foi Eduardo Jorge, atualmente exercendo função de servidor público no Comitê de Mudanças Climáticas na Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. Somada a sua experiência de servidor  público, Eduardo Jorge tem uma longa carreira política: Deputado Estadual, Deputado Federal, Secretário de Saúde e Secretário de Meio Ambiente, além de candidato a Presidência da República pelo Partido Verde.
O Encontro iniciou com as boas-vindas de Wagner Sanchez, diretor acadêmico da FIAP, anfitrião e apoiadora do programa HubGov. Em seguida, Eduardo Jorge compartilhou suas experiências e visão de futuro com as equipes e lideranças presentes e respondeu perguntas relacionadas à inovação e Governo do Futuro.
“O Governo do Futuro exige um trabalho intersetorial de todas as políticas públicas. Um Governo que que tenha capacidade de agir o mais descentralizadamente possível, aberto à participação dos cidadãos de uma forma mais ampla possível, para fazer uma racionalização cada vez maior de seus recursos. Não precisa ser um Governo grande, pesado, mas eficiente, democrático, aberto à participação e descentralizado”, disse Eduardo.
Na sequência, as Instituições participantes do HubGov 2018 apresentaram brevemente o desafio que cada uma escolheu para desenvolver soluções ao longo do programa, com o intuito de colher sugestões e conselhos das outras equipes. O próprio palestrante assistiu à todas as apresentações e participou com algumas sugestões.
De modo geral, o evento trouxe ricas reflexões sobre o Governo do Futuro e contribuiu para aproximar as Instituições participantes e seus líderes, que atenderam generosamente ao convite e entenderam o que talvez seja uma das maiores necessidades deste futuro: a colaboração.


Quer saber mais sobre o Programa?

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no HubGov!

Laura Orlandi
Posted on

Aconteceu nos dias 16 e 17 de Abril de 2018

Chegou a vez do Distrito Federal receber uma das oficinas incríveis que compõem a programação do Programa HubGov 2018. A Oficina de Design de Processos aconteceu nos dias 16 e 17 de Abril, na Universidade Corporativa dos Correios, em Brasília. Teve a honra de ser ministrada pela nossa diretora de negócios Gabriela Tamura, que conduziu a atividade junto com nosso parceiro Rafael Lessa, da Softplan.  35 participantes de 4 Estados puderam ver na prática como mapear e melhorar os processos dentro de suas Instituições Públicas!
No primeiro dia, a abertura se voltou especialmente a explanar como seria desenvolvida a atividades, e quais os comprometimentos necessários tanto por parte da WeGov, quanto por parte dos participantes. Gabriela aplicou uma dinâmica para deixar o pessoal mais confortável uns com os outros e mais engajados com o propósito do encontro.
Em seguida, Lessa conduziu o mapeamento de processos, falando sobre o que são processos, de onde surgiram e para onde vão, enfocando a importância de ter essa base em mente para a construção de modelos de negócios. A ideia foi também de fazer com que os participantes analisassem como os processos ocorrem e qual sua maturidade dentro das Instituições das quais fazem parte.
Depois do almoço, os participantes tiveram que colocar a mão na massa. Guiados pelos facilitadores, foram apresentados aos ‘fluxos’ e depois disso tiveram a tarde para desenhá-los. O primeiro dia finalizou com a apresentação dos desenhos e escolha dos processos, e com a satisfação dos WeGovers em ver sua criatividade e seu engajamento na prática.
O segundo dia iniciou com a participação surpresa do HubGover Paulo Dias para falar como foi viver o programa na edição 2017. Um encontro casual na hora do almoço durante a oficina e ele já estava pronto para dar algumas dicas para os hubgovers da edição 2018. Clique neste link e assista ao vídeo da fala inspiradora do Paulo!
Lessa continuou as atividades apresentando aos participantes diversas ferramentas a serem utilizadas para facilitar e melhorar a construção de um processo. Para finalizar a Oficina de Design de Processos, aconteceu a análise e o redesenho dos processos, onde os facilitadores auxiliaram o pessoal a repensar ponta a ponta sobre o que o processo está realizando atualmente, e também a encurtar o tempo entre o pedido, a produção e a entrega do serviço ao eliminar fontes de perdas.
Os participantes aprenderam a como melhorar a eficiência de um processo, passo a passo, e saíram da oficina muito engajados em aplicar os aprendizados em suas próprias Instituições!


Quer saber mais sobre o Programa?

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no HubGov!

Laura Orlandi
Posted on

Ideação

O módulo I do Programa HubGov, etapa da Imersão, terminou com os participantes entusiasmados e cheios de ideias para o módulo que viria a seguir. Um mês depois, chegaram ao módulo II, a etapa da Ideação, com muita energia e vontade de trabalhar! A atividade aconteceu nos dias 5 e 6 de Abril em Goiás e nos dias 2 e 3 de Abril nos demais Estados. Vamos conferir como foi em cada um deles!

Santa Catarina

Em Santa Catarina, o WeGover e facilitador Lincon Shigaki abriu o módulo explorando a agenda do Programa, a fim de inteirar os hubgovers no andamento das atividades que passaram e nas que estavam por vir.

No primeiro dia, Lincon apresentou sugestões de melhoria na redação dos desafios, a fim de auxiliar os times a deixarem seus desafios mais redondos! Na hora da geração de ideias, os participantes ficaram responsáveis por criar perguntas iniciadas por “e se…” e explorar ao máximo a ideação.

No segundo dia, além de contarem com a presença dos nossos queridos mentores e mentoras, os times ainda foram contemplados com a presença de 15 universitários da UDESC, trazidos pela professora Vanessa Salm! Juntos, conseguiram além de gerar, também afunilar as ideias, para, ao final, apresentaram as possíveis soluções aos desafios. Foi show!

Distrito Federal

Em Brasília, o responsável pela facilitação foi o WeGover André Tamura, que conduziu um módulo II de muita ideação!

Bem mais leve que o primeiro, este módulo foi muito produtivo. A regra era clara: vamos conversar muito sobre solução e não sobre problema. E assim aconteceu. Cada instituição teve a oportunidade de debater e apresentar sua possíveis soluções. Muitos post-its rolaram para apresentar as ideias e para ajudar na tomada de decisão, os hubgovers criaram historinhas contando estas ideias. Teve humor, drama, finais felizes… Excelentes roteiros mostrando o que pode vir por aí.

O segundo dia foi ainda mais rico com a presença dos nossos mentores e mentoras, que auxiliaram os times a afunilar todas aquelas ideias que estavam soltas nos papeis. A atividade foi realmente muito produtiva!

Goiás

Goiás recebeu o módulo II dois dias depois dos demais Estados, para poder contar com a facilitação também do nosso querido André Tamura.

No primeiro dia, as paredes e mesas ficaram repletas de ideias em post-its coloridos, todos usaram o “chapéu verde” e criaram possibilidades criativas para resolverem os desafios das suas Instituições. Na parte da geração de ideias, puderam realmente trabalhar em cima de cada uma delas, a fim de ver quais seriam deixadas para trás e quais seguiriam com eles ao longo do Programa.

Claro que afunilar as ideias foi muito mais fácil com a presença dos responsáveis pela mentoria, que com carinho e dedicação, auxiliaram os times a formular propostas de soluções mais claras e mais palpáveis.
Com mais foco, autonomia e segurança foi como os hubgovers saíram do Módulo II!

São Paulo

São Paulo teve a atividade conduzida pela nossa WeGover Mônica Renneberg, que engajou os hubgovers do início ao fim do módulo.

Ao iniciar o Módulo 2, tudo o que foi produzido pela equipe até aqui contribuiu para o amadurecimento da formulação do desafio, e a criatividade foi aguçada para dar início ao processo de ideação por meio de um brainstorming, seguido de algumas técnicas utilizadas para se explorar ao máximo a variedade de ideias a partir das que já haviam sido anteriormente propostas.
No segundo dia, com a presença dos mentores dos times, houve intensa troca de ideias entre eles e as equipes, que passaram a apresentar e a contribuir com as propostas uns dos outros. De modo geral, a experiência do Módulo 2 permitiu que as equipes se sentissem mais seguras e confiantes a respeito do próprio desafio escolhido e pudessem exercitar novas habilidades criativas e colaborativas.
Agora, que venha o Módulo III para o desafio de prototipar e validar as propostas de solução dos desafios!


Acompanhe

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no Programa!

Laura Orlandi
Posted on

Aconteceu nos dias 27 e 28 de março de 2018

Que a programação do HubGov 2018 está incrível todo mundo já sabe. Mas o que não sabíamos era o quão incrível seria a realização da nossa primeira oficina do Programa, a Oficina Design Thinking! E como a palavra do momento é ‘simultâneo’, a atividade ocorreu ao mesmo tempo em dois Estados, Santa Catarina e Goiás, nos dias 27 e 28 de março. Vem conferir como foi!
Santa Catarina
Em Santa Catarina, foi facilitada pela nossa querida WeGover Mônica Renneberg, que, com muita criatividade e energia, envolveu os participantes de corpo e alma na oficina!
Para começar o dia, aconteceu uma ‘Dinâmica Quebra-Gelo’, a fim de explorar os participantes que estavam vindo de outros Estados. Para finalizarem as dinâmicas, separados em times interinstitucionais, foram preparadas e apresentadas performances criativas, e os participantes ficaram realmente conectados. Mônica ressaltou que o objetivo da oficina é fazer com que as pessoas pensem sobre o Design, visando desenvolver as competências necessárias para pensar como um verdadeiro designer. Nesta parte, foram exploradas as competências para inovação, para que, em seguida, os participantes estivessem com mentes abertas para as próximas etapas da oficina: ideação, prototipação e implementação.
A primeira oficina do Programa contou com muito trabalho, interação e engajamento dos participantes com o Design Thinking, com a WeGov e com os demais colegas, para assim construírem resultados a serem levados para seus futuros pessoais e profissionais!
“A Oficina foi bem esclarecedora, apresentou a teoria de Design Thinking e motivou a jornada no HubGov 2018. Conhecemos as etapas que precisaremos cumprir, mas o resultado final será uma grande surpresa para todos os envolvidos”. (HubGover Leonardo de Sales Marques)

 
Goiás
Com 32 hubgovers a Oficina de Design Thinking em Goiás começou com a sala na sua lotação quase máxima e ministrada pelo facilitador Lincon Shigaki. A turma foi mista, com vários participantes do HubGov de Goiás, de outros Estados e também de alguns mentores!
Depois das dinâmicas, houve uma introdução do que é afinal o Design Thinking, seguida de suas abordagens e etapas, com vídeos e exemplos de soluções aplicadas ao setor públicos aliadas à fala do facilitador.
Nos intervalos dos dias de oficina, se ouviam várias conversas do entendimento do conteúdo relacionados aos desafios das suas Instituições. Houve o momento ao fim do segundo dia, onde todos os grupos presentes falaram seus desafios no programa e os colegas puderam opinar sobre eles. Além de ideias de soluções, essa roda de conversa demonstrou uma rede de apoio entre as Instituições presentes, principalmente nas trocas de informações e dados que poderiam solucionar os desafios dos colegas!


Quer saber mais sobre o Programa?

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no HubGov!

WeGov
Posted on

Aconteceu no dia 16 de março de 2018

Na última sexta-feira (16), os hubgovers participaram do I Encontro de Líderes desta edição do programa. Realizado em Brasília, o evento contou com a contribuição do senador e professor Cristovam Buarque numa empolgante conversa sobre “Governo do Futuro“.
Para Cristovam Buarque, o Governo do Futuro deve ser visto a partir de dois enfoques: “para quê governar” e o outro em “como fazer“, neste aspecto ele aposta em uso de altas tecnologias pelo governo. Assista no vídeo:

Após o debate com o senador, os times participantes do programa se empenharam numa divertida dinâmica para apresentar seus desafios ou problemas aos seus líderes institucionais. A cada apresentação, os colegas dos outros times podiam sugerir soluções ou fazer perguntas.

#HubGov - Encontro de Líderes DF


Acompanhe

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que acontece dentro do programa!

Por WeGov

Somos um espaço de aprendizado para fazer acontecer a inovação no setor público.

Laura Orlandi
Posted on

Aconteceu na semana de 5 à 9 de março de 2018

Depois da inspiração deixada pela abertura do HubGov, no dia 1 deste mês, chegou a hora de começarem os trabalhos! O módulo I do Programa HubGov 2018 | Governo do Futuro, a etapa chamada Imersão, ocorreu em dois dias. No primeiro dia, buscou unir as equipes para colocar ‘os pingos nos is’, de maneira a alinhar pensamentos, expectativas e ideias ao redor do desafio que tentarão solucionar ao longo do Programa.
O segundo dia contou com o ‘The Problem’, dinâmica criativa criada pela WeGov à semelhança do ‘The Voice’, onde cada equipe pôde apresentar seu desafio à um mentor, figuras incríveis de diversas expertises que irão auxiliar as equipes à encurtar caminhos rumo à solução de seus desafios.
Abaixo você acompanha como foi essa etapa em cada um dos quatro Estados!

Santa Catarina

No lar da WeGov, o Módulo I começou a todo vapor com representantes de todas as equipes participantes do programa. Para iniciarmos essa etapa de imersão no desafio institucional, os facilitadores Lincon Shigaki e Gabriela Tamura sensibilizaram as equipes à inovação em governo através de conceitos-chave como o Design Thinking, Design Service e habilidades de colaboração e empatia.
Para auxiliar as equipes na delimitação e definição do desafio institucional, contamos com a presença especial de mentores que estarão com as equipes durante toda a jornada do programa. São eles Diocalisto Breis (Softplan), Rhuan Bittencourt (CREA-SC e Hubgover 2017), Tenente-Coronel Jorge Tasca (Polícia Militar de Santa Catarina e Hubgover 2017) e Vanessa Monteiro (Softplan). Essa etapa, que marcou o segundo dia de Imersão, foi crucial para guiar as equipes na direção a sua proposta de solução.

Distrito Federal

Com os times mais cientes da realidade que enfrentarão ao longo dos próximos meses, o módulo I começou animado na Universidade dos Correios nos dias 5 e  6 de março. No primeiro dia, os participantes se familiarizaram com o tema “inovação no setor público”. Alguns tiveram contato pela primeira vez com os conceitos de Service Design Doing e entenderam na prática a importância da empatia para as tarefas que realizarão até a conclusão do HubGov.
O “The Problem” gerou descontração, mas também os fez perceber a importância de se estabelecer de forma mais objetiva o desafio e possibilitou um engajamento dos times junto aos seus mentores Alvimar De Sousa Bispo (Correios); Ana Carolina De Freitas Alves (Correios); Claudia Cristina Rodrigues Santos (Correios); Cristina Fogaça (Softplan), Luiz Felipe Sousa (Calango Hacker/Anvisa); Moniamar Hoffmeister (Correios); e Coronel Paulo Sousa (Exército Brasileiro).

Goiás

O Módulo I do programa em Goiás começou com muita energia e disposição de todos no TCE de Goiás nos dias 8 e 9 de março. Para engajar os hubgovers nas atividades e para perceberem que não estão sozinhos como agentes de mudança, houve uma dinâmica de empatia, onde foram compartilhadas por todos a esperança e a vontade de mudar o serviço público do Brasil para melhor!
Durante dois dias de muito trabalho, os grupos puderam afunilar, discutir e definir quais eram os desafios dos seus órgãos. Mostraram-se bem otimistas e empoderados para os próximos módulos, acreditando no processo e na metodologia percorridos até agora. No dia seguinte, a escolha dos mentores deixou a todos empolgados! Daniela Metello (ENAP); Fabiana Ruas (TCU) e Rafael Lessa (Softplan) serão o time de mentores que tornará o processo mais produtivo ainda.

São Paulo

Nos dias 5 e 6 de março, no Innovation Lab da FIAP, mais de 30 servidores públicos das 7 instituições participantes do programa em São Paulo puderam iniciar a capacitação. As equipes tiveram um alinhamento de conceitos sobre Inovação no Setor Público, puderam conhecer em mais detalhes a metodologia proposta pelo programa e, principalmente, puderam elaborar o desafio/problema que a será enfrentado.
No segundo dia, houve o encontro dos 4 mentores com as equipes. Os mentores, Alexandre Pereira (Softplan-UNGP); Danilo Campos (Softplan-UNJ); Flávio Pripas (Cubo); e Vítor de Fazio (Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia – Prefeitura de São Paulo), ficaram muito empolgados com os desafios e se mostraram bastante comprometidos com o auxílio de suas equipes.


Acompanhe

Estamos fazendo a cobertura simultânea do HubGov 2018 nos quatro Estados. Não deixe de acompanhar nossas redes sociais para saber tudo que está acontecendo no Programa!

WeGov
Posted on

Aconteceu no dia 30 de janeiro de 2018.

Depois de Florianópolis, chegou a vez do Lançamento HubGov 2018 em São Paulo! Com a realização do programa em quatro Estados – Santa Catarina, Goiás, São Paulo e o Distrito Federal – diversas instituições têm conhecido a proposta e confirmado a participação nesta segunda edição, que terá início no dia 1º de março.
O Lançamento paulista ocorreu no dia 30 de janeiro no Google Campus SP, onde estiveram presentes mais de 12 Instituições públicas. Além disso, contou com um painel sobre Governo do Futuro, com participações brilhantes do Prof. Dr. Fernando Coelho, professor da graduação e mestrado do programa de Gestão de Políticas Públicas da EACH-USP, e Túlio Malaspina, do Instituto Update, que apresentou o mapeamento de Práticas Políticas Emergentes na América Latina, realizado em 2017.
O Metrô-SP foi a primeira instituição a assinar o Termo de Adesão ao HubGov 2018/SP e toda a equipe presente – Elaine Schevz, Lívia Garcia, Marco Antonio Barizza, Daniel Saccomano e Maria Cecília Martino – pôde conhecer as atividades e desafios que farão parte do programa que ocorrerá de março a julho de 2018.
Para saber mais sobre o que rolou no evento, confira abaixo a apresentação dos nossos palestrantes:
Prof. Dr Fernando Coelho: Apresentação
Túlio Malaspina: Apresentação


Também quer participar?

Ao todo, serão 8 instituições públicas do Estado de São Paulo e 32 de todo o programa. Se a sua instituição também quer participar do HubGov 2018, ainda dá tempo! As inscrições estarão abertas até o dia 20 de fevereiro neste link

Por WeGov

Somos um espaço de aprendizado para fazer acontecer a inovação no setor público.

Ana Camerano
Posted on

Estivemos em Brasília nos dias 05 e 06 de dezembro de 2017.

Estivemos, pela segunda vez, no Ministério da Fazenda ministrando a oficina Social Media Gov, que fez parte do 2º Workshop de Comunicação Digital do Ministério.
Gabriela Tamura e André Tamura, os fundadores da WeGov, facilitaram a oficina que contou com mais de 30 participantes e teve duração de 16 horas.
As atividades foram voltadas ao papel das mídias sociais em governo e como a comunicação digital vem pautando a comunicação dentro de instituições públicas.
A oficina foi estruturada em dez passos, a fim de que o profissional social media gov possa basear sua atuação nas redes:
Passo 1: Introdução e contexto;
Passo 2: Mobilize os gestores;
Passo 3: Planejamento estratégico;
Passo 4: Linha editorial;
Passo 5: Atendimento ao cidadão;
Passo 6: Acompanhe o movimento;
Passo 7: Rede e relacionamento;
Passo 8: Publicar ou não publicar;
Passo 9: Beleza é fundamental;
Passo 10: Prepare-se para sair.
Seguindo esses passos, a oficina percorre uma narrativa onde os participantes têm a possibilidade de co-criar a estragégia de comunicação mais assertiva ao cidadão, passando do planejamento às formas de implementação.
Dentre as questões levantadas na oficina, os facilitadores questionaram como as intituições públicas podem facilitar a experiência digital do cidadão, como alinhar a atuação em redes sociais e canais digitais com outros setores e/ou instituições e como caracterizar as instituições nesses meios.

Comnuicação no Ministério da Fazenda

Durante a oficina, Patricia Mesquita, da Assessoria de Comunicação do Mininstério, apresentou as diretrizes de redes sociais e de comnuicação com a imprensa. O material será divulgado para todas as instituições que fazem parte da “galáxia” fazendária, entre elas, a Receita Federal e a Previdência.
Oficina Social Media Gov, para a Escola de Adminstração Fazendária.


Encontro marcado

Quer saber mais sobre comunicação digital no setor público? O 7º Redes eGov, melhor evento do tema no Brasil, já tem data para acontecer! Marque na sua agenda: 19 e 20 de abril de 2017.
Em breve mais informações

Por Ana Camerano

Ana é formada em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Trabalhou no 3º setor como diretora de projetos sociais na cidade de Florianópolis. Tem experiência de voluntariado e estágio em países da América Latina e acredita que temos muito a aprender com os nossos vizinhos. Responsável por parcerias e relacionamento com o cliente, encontrou na WeGov uma maneira de impactar positivamente a sociedade através da co-produção e colaboração no setor público.

Pedro Trindade
Posted on

Aconteceu nos dias 20, 21 e 22 de Novembro em Vitória, no Espírito Santo.

Falamos nesse post que tínhamos um segundo encontro marcado com a turma do Governo do Espírito Santo para falar sobre Laboratórios de Inovação no setor público.
Esse encontro aconteceu nos dias 20, 21 e 22 em Vitória, Espírito Santo, com uma turma mais que querida! Estiveram presentes servidores públicos do governo de Estado e colaboradores de iniciativas acadêmicas e privadas.
A oficina foi realizada no já criado Laboratório de Inovação do Governo do Espírito Santo, o LAB.ges. Para saber mais como foi esse encontro, convidamos Pedro Henrique Trindade, que é Gerente de Inovação na Gestão na Secretaria de Gestão e Recursos Humanos, para contar a sua perspectiva sobre a experiência:

Montagem de Laboratórios – Governo do E.S.

Por Pedro Henrique Trindade

”Recebemos nos dias 20, 21 e 22 de novembro último a equipe WeGov (André e Ana) para realização da oficina “Montagem e manutenção de Laboratórios de Inovação em Governo”. Ministrada para a equipe do Laboratório de Inovação na Gestão do Governo do Estado do Espírito Santo, colaboradores e instituições parceiras.
A ideia inicial seria que alguns (poucos) membros da equipe do LAB.ges pudessem participar dessa mesma oficina em Florianópolis, mas ao longo do caminho entendemos que poderia ser mais interessante realizarmos a oficina por aqui mesmo, ampliando a participação para outros servidores e ainda abrindo a possibilidade de participação de outras instituições parceiras.
Desta forma conseguimos engajar mais servidores, além da equipe do LAB.ges, permitindo que esta iniciativa seja compreendida por uma gama maior de pessoas, potencializando a capacidade de atuação do Laboratório, especialmente por meio de parcerias dentro e fora do Governo.
A programação era fazer a oficina antes do Laboratório nascer, mas como a realidade às vezes nos surpreende, o LAB.ges nasceu antes de conseguirmos realizar a oficina por aqui. Confesso que essa situação que gerou, ao menos em mim, uma pequena dúvida se a oficina seria proveitosa mesmo após o início das atividades do LAB.ges. No fim das contas realizar a oficina após o nascimento do Laboratório foi extremamente proveitoso e produtivo para nossas atividades e próximos passos.
Para nós, do LAB.ges, fazer a oficina foi fundamental! Conseguimos compreender melhor o caminho que escolhemos seguir para promover a inovação no âmbito do Governo do Estado do Espírito Santo em função do conteúdo e das práticas aplicadas na oficina.

Ecossistema de inovação

Recebemos muito combustível com o conteúdo da oficina, nos motivando a seguir em frente e encarar os diversos desafios, ressaltamos também a parceria de outras instituições presentes na oficina o que só tende a fortalecer o ecossistema de inovação no Espírito Santo, aqui o Governo não trabalha sozinho!
Enfim, a oficina foi fantástica! Abriu caminhos, consolidou ideias e despertou dúvidas, mas nos deixou com uma certeza: é preciso escolher um caminho e iniciar a caminhada, já escolhemos o nosso!
Espero que voltem muitas vezes para trabalharmos juntos! Ah…..tem moqueca esperando vocês por aqui!
Muito obrigado WeGov!”
Oficina Laboratórios de Inovação no Setor Público para a Escola de Serviço Público do Espírito Santo.


Mais informações

Gostou da experiência? Não deixe de entrar em contato conosco para marcar um café e conversar sobre como levar uma oficina até a sua instituição.

WeGov
Posted on

Aconteceu nos dias 21, 22 e 23 de Novembro em Salvador, Bahia.

A WeGov esteve pela primeira vez em Salvador, na Bahia, ministrando uma oficina para a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (AGERBA).
Com o tema “Inovação: colaborando para criar o futuro”, a oficina foi realizada com 5 turmas distintas da instituição, contabilizando 56 participantes ao todo. A composição das equipes foi bastante heterogênea, incluindo servidores de diversas áreas e setores, desde os mais experientes até os recém aprovados em um concurso da instituição.
A discussão da oficina foi pautada pela temática de inovação no setor público, e foram apresentadas ferramentas colaborativas para sensibilizar os servidores da AGERBA para inovar.
Mônica Renneberg, colaboradora da WeGov e facilitadora da oficina, comenta:

Eles estão em um momento propício para refletir sobre inovação, portanto a receptividade dos participantes foi ótima. Eles saíram da oficina inspirados em disseminar o papel da AGERBA para o cidadão e criar novas oportunidades para colaboração dentro da instituição.

Dinâmica de Inovação, para a AGERBA.
Ao longo das três horas de duração de cada oficina os participantes passaram por processos de experimentação (mão na massa), de debate sobre os conceitos abordados e  puderam começar a planejar ações para experiências concretas futuras.
A oficina possibilitou um momento de descontração, compartilhamento de ideias e a interação dos servidores com outras áreas da AGERBA, abrindo mentes para o futuro e discutindo o aprimoramento do serviço público.


Mais informações

Já estamos com a agenda aberta para 2018. Se você quiser levar uma de nossas oficinas para dentro da sua instituição, entre em contato e saiba mais!

Por WeGov

Somos um espaço de aprendizado para fazer acontecer a inovação no setor público.

Ana Camerano
Posted on

Aconteceu nos dias 27 e 30 de Outubro.

Cocriação de Serviços Judiciários no IJUSPLAB

Matéria oficial da Justiça Federal de São Paulo
Terminou em 9/11 o curso que, por meio de cocriação a respeito de serviços judiciários, capacitou um grupo de magistrados e servidores a aplicarem técnicas de design estratégico e metodologias colaborativas. A pedido da presidência do TRF da 3ª Região, o desafio era criar uma proposta para estudos de um novo modelo de gestão nas varas federais da JFSP. O curso aconteceu no Laboratório de Inovação da Justiça Federal da 3ª Região (iJuspLab), na capital, e teve como facilitadores o professor Álvaro Gregório, André Tamura e Gabriela Dourado.
O juiz federal Paulo Cezar Neves Junior, diretor do Foro da Seção Judiciária de São Paulo, explicou que um dos objetivos desse treinamento foi o de encontrar, por meio das técnicas de inovação, a melhor forma de conduzir o trabalho nas secretarias e gabinetes dos Fóruns, considerando as mudanças trazidas pela implantação do Processo Judicial Eletrônico (PJe), as restrições orçamentárias e novas tecnologias que estão surgindo.
“Trata-se de um conjunto de ideias que ainda serão mais debatidas com magistrados e servidores antes de finalizarmos a proposta que será entregue à Presidência”, disse Paulo Cezar Neves Junior.
Na capacitação, os participantes foram divididos em duas equipes e receberam o desafio de criar um projeto para ser apresentado ao final do curso. Eles aprenderam conceitos de design estratégico; identificação de problemas; público-alvo; geração de ideias; elaboração de protótipos; testes com usuários; apresentação das propostas; entre outros.
“Com essa metodologia, temos condições de pensar os nossos projetos de forma coletiva e testá-los antes da implementação, de modo que a capacitação é fundamental para que possamos consolidar essas ideias dentro da Seção Judiciária de São Paulo”, afirmou a juíza federal Luciana Ortiz Zanoni, vice-diretora do Foro (capital).
Oficina Design Estratégico e Metodologias Colaborativas para a Justiça Federal de São Paulo
Na fase de testes, diversas instituições que atuam na Justiça Federal foram convidadas a conhecer os projetos desenvolvidos pelos grupos. Representantes da Advocacia-Geral da União (AGU), Ordem dos Advogados do Brasil, Caixa Econômica Federal, Procuradoria-Regional da Fazenda Nacional e Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal (Sintrajud) puderam debater pontos de cada modelo, esclarecer dúvidas e dar sugestões para o aprimoramento.
“O fato de a OAB ser chamada para colaborar com as instituições é motivo de muita alegria. Com a utilização em grande escala dos serviços da Justiça, não há outra opção a não ser nos convocar para que, juntos, possamos criar sistemas de facilitação do trabalho”, ressaltou o advogado Rodolfo Ramer, representante da OAB/SP.
Na opinião do procurador regional da União, Luiz Carlos de Freitas, “é importante conhecer como a Justiça Federal está se estruturando para trabalhar com o processo eletrônico, pois isso permitirá que as unidades da Advocacia-Geral da União também se preparem para essa mudança”.
Juízes e servidores que integraram as equipes falaram sobre a importância de os projetos contarem com uma abordagem multidisciplinar. “Para fazermos inovação temos que ter pessoas com diferentes formas de pensar. Isso faz com que a visão não fique restrita a determinado seguimento e cada um possa dar a sua contribuição”, disse o servidor Luiz Guilherme Martins.
Para a juíza federal Regilena Fukui Bolognesi, o processo de cocriação e a participação democrática dos envolvidos foi o grande diferencial na elaboração dos projetos. Fabiano Lopes Carrara, juiz federal auxiliar da presidência do TRF3, ressaltou que todos tiveram a oportunidade de expor suas ideias de modo franco e aberto. “A ideia é justamente esta: permitir que as pessoas tragam para o Laboratório como veem a Justiça e como gostariam que ela se tornasse”, pontuou o juiz.
Álvaro Gregório conclui:

Os grupos produziram duas boas propostas que foram o resultado de um conjunto de ideias, com soluções atuais e uma dinâmica flexível. Isso fará com que a organização comece a acompanhar mais de perto as mudanças sociais, tecnológicas e até mesmo jurídicas que estão ocorrendo.

Confira a matéria na íntegra.


Quero saber mais

Quer conhecer os serviços oferecidos pela WeGov? Acesse nossas redes sociais e fique por dentro de nossas oficinas e eventos!

Por Ana Camerano

Ana é formada em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Trabalhou no 3º setor como diretora de projetos sociais na cidade de Florianópolis. Tem experiência de voluntariado e estágio em países da América Latina e acredita que temos muito a aprender com os nossos vizinhos. Responsável por parcerias e relacionamento com o cliente, encontrou na WeGov uma maneira de impactar positivamente a sociedade através da co-produção e colaboração no setor público.

Ana Camerano
Posted on

Ministramos a oficina de Comunicação Interna com o TRE de Tocantins.

Nos dias 06 e 07 de Novembro estivemos, pela primeira vez, em Palmas no Tocantins ministrando uma oficina para a turma do Tribunal Regional Eleitoral do estado.
Estiveram presentes as seguintes áreas:

  • Secretaria de Gestão de Pessoas;
  • Secretaria de Administração e Orçamento;
  • Secretaria de Tecnologia da Informação;
  • Secretaria Judiciária e de Gestão da Informação;
  • Corregedoria Regional Eleitoral;
  • Coordenadoria de Controle Interno e Auditoria;
  • Assessoria de Planejamento e Gestão;
  • Assessoria de Pesquisa;
  • Estratégia e Gestão da Qualidade;
  • Assessoria de Comunicação;
  • Chefes de Cartório de cinco zonas eleitorais;
  • Escola Judiciária Eleitoral.

O tema foi Comunicação Interna, que contemplou uma parte conceitual e uma parte prática. Os participantes discutiram, geraram um diagnóstico e operacionalizaram processos de trabalho dessa atividade tão relevante para instituições públicas.

Parte Teórica

Nesse momento inicial, foram abordados o processo de liderança e seus parceiros, o conceito, a centralização e descentralização, canais disponíveis, comportamento dos usuários, métricas de análise, reestruturação e ampliação de canais e campanhas da Comunicação Interna.
Essa etapa provocou os participantes a repensarem a comunicação interna dentro da sua área e instituição, quais os desafios a serem superados e a sua relação com a gestão do conhecimento.
Oficina de Comunicação Interna TRE-TO - WeGov

Parte Prática

Após o momento de conceituação e estratégia, foi a hora da turma colocar a mão na massa. Os participantes fizeram um diagnóstico sob diferentes aspectos da Comunicação Interna do Tribunal Regional Eleitoral de Tocantins.
As equipes formadas levantaram problemas de comunicação interna da instituição, e os temas propostos foram:
Centralização da informação;
Falta de interesse e reconhecimento da comunicação interna;
Falta de diálogo entre servidores do mesmo setor;
Deficiência de Comunicação dentro das unidades.
Para completar a atividade, as equipes planejaram campanhas e um plano de ação com objetivo, público, conceito, peças, canais, personas institucionais, custos e cronograma de resolução.


Agenda 2018

Já estamos com a agenda aberta para o segundo semestre de 2018. Se você quiser levar uma de nossas oficinas para dentro da sua instituição, não deixe de conversar com a gente!

Por Ana Camerano

Ana é formada em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Trabalhou no 3º setor como diretora de projetos sociais na cidade de Florianópolis. Tem experiência de voluntariado e estágio em países da América Latina e acredita que temos muito a aprender com os nossos vizinhos. Responsável por parcerias e relacionamento com o cliente, encontrou na WeGov uma maneira de impactar positivamente a sociedade através da co-produção e colaboração no setor público.

Ana Camerano
Posted on

Aconteceu em Brasília/DF, nos dias 06 e 07 de Novembro.

Nos dias 06 de 07 de Novembro de 2017, em Brasília/DF, a equipe da WeGov ministrou a oficina Inovação em Processos de Trabalho para integrantes da equipe da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).
Os participantes da oficina foram os integrantes selecionados por suas boas práticas e iniciativas dentro da Agência, como forma de reconhecimento ao bom trabalho que vêm desempenhando.

Primeira parte

A oficina, que foi inédita, trouxe uma visão abrangente da inovação no setor público, abordando diferentes conceitos sobre o tema e contextualizando o cenário atual da sociedade.
No momento seguinte da oficina, os participantes foram introduzidos à abordagem do Design Thinking como solução de problemas complexos. Através do desenvolvimento de uma matriz, a turma levantou alguns problemas e desafios enfrentados internamente na instituição.
Oficina Inovação em Processos de Trabalho para a Agência Nacional de Transportes Terrestres.

Segunda parte

Para a segunda etapa, os participantes buscaram soluções aos desafios elencados no início, por meio de práticas e dinâmicas colaborativas. O objetivo da oficina era que a turma participasse do processo e refletisse sobre os problemas institucionais enfrentados.
Para enriquecer a oficina, convidamos Márcio Tancredi, Diretor-Executivo de Gestão do Senado Federal, e Rodrigo Narcizo, Gerente técnico de Gestão do Conhecimento na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).
Os convidados apresentam seus cases de inovação, compartilharam seus conhecimentos e trocaram experiências com os participantes. O momento foi importante pois trouxe movimentos externos à oficina e elucidações em relação aos desafios da ANTT.
No encerramento, chamamos os participantes para responder em uma palavara “Inovar é…“, e o resultado foi o seguinte:
ANTT
De um modo geral, a oficina trouxe à instituição o pensamento inovador e “provocou” os participantes a investirem em novas práticas dentro da rotina de trabalho. A Agência Nacional de Transportes Terrestres deu o primeiro passo e está se lançando em iniciativas de inovação.


Agenda 2018

Já estamos com a agenda do segundo semestre de 2018 aberta! Portanto, não deixe de entrar em contato conosco e levar uma de nossas oficinas para dentro da sua instituição.

Por Ana Camerano

Ana é formada em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Trabalhou no 3º setor como diretora de projetos sociais na cidade de Florianópolis. Tem experiência de voluntariado e estágio em países da América Latina e acredita que temos muito a aprender com os nossos vizinhos. Responsável por parcerias e relacionamento com o cliente, encontrou na WeGov uma maneira de impactar positivamente a sociedade através da co-produção e colaboração no setor público.

Ana Camerano
Posted on

Aconteceu nos dias 23 e 24 de Outubro de 2017.

Acreditamos que iniciativas como esta de ‘pensar diferente’, por meio de novos métodos para solução de problemas, são imprescindíveis para colocar o governo no século XXI.

Esse foi um dos muitos depoimentos dos participantes que estiveram presentes na oficina de Design Thinking realizada com o Governo do Espírito Santo.
Ministrada por Patrícia Garcia e Lincon Shigaki, a oficina fez parte da trilha de capacitação em inovação, lançada pelo Laboratório de Inovação na Gestão – Lab.GES em parceria com a Escola de Serviço Público do Espírito Santo (Esesp).
O Governo do Espírito do Santo vem desempenhando um papel inovador dentro do cenário brasileiro. Iniciativas como a criação do Lab.GES e da Trilha de Capacitação em Inovação estão promovendo a integração e colaboração com outros órgãos do governo e fortalecendo a inovação intersetorial.
Ambas as iniciativas foram lançadas recentemente, na Semana da Inovação, que aconteceu nos dias 16, 17, 18 e 19 de Outubro.

Oficina Design Thinking para a Escola de Serviço Público do Espírito Santo

A oficina

A oficina Design Thinking foi realizada nos dias 23 e 24 de Outubro, na capital Vitória. Estavam presentes representantes da Escola de Serviço Público do Espírito Santo, Secretaria de Gestão de Recursos Humanos/ES, Secretaria do Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social/ES, Secretaria da Educação/ES, Secretaria da Cultura/ES, Secretaria da Economia e do Planejamento/ES e outras instituições.
A abordagem da oficina seguiu o conceito de Learn by Doing, trazendo dinâmicas bastante práticas. Os participantes utilizaram ferramentas e conceitos do Design Thinking para prototipar uma solução a um desafio real enfrentado pelo Governo do Espírito Santo.
A turma se dividiu em 5 (cinco) grupos, onde cada grupo propôs um desafio a ser solucionado. Foram eles:
Desafio: “Como podemos criar uma solução integrada para ter um ambiente seguro na escola?”
Desafio: “Como garantir o atendimento a mulheres em situação de violência, por meio da padronização e integração dos serviços públicos?”
Desafio: “Como tornar a experiência do cidadão mais agradável no atendimento nas unidades hospitalares da Grande Vitória?”
Desafio: “Como podemos emancipar as famílias que vivem em extrema pobreza no Espírito Santo?”
Desafio: “Como aproveitar melhor os talentos individuais dos servidores públicos e fazer com que se sintam parte da criação e implementação de ações públicas efetivas?”
Todas as soluções propostas visam atender a um dos desafios e seguem vias de implementação futuramente.

Nós discutimos temas complexos e o Estado lida com problemas complexos. As soluções não são simples mas existem, e o Design Thinking pode auxiliar no processo.


Encontro marcado

E a inovação não pode parar! Nos dias 20, 21 e 22 de Novembro temos mais um encontro marcado com o Governo do Espírito Santo, dessa vez ministrando a oficina Laboratórios de Inovação.
Se você também quer levar esse aprendizado para dentro da sua instituição, entre em contato conosco para tirar todas as suas dúvidas!

Por Ana Camerano

Ana é formada em Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Trabalhou no 3º setor como diretora de projetos sociais na cidade de Florianópolis. Tem experiência de voluntariado e estágio em países da América Latina e acredita que temos muito a aprender com os nossos vizinhos. Responsável por parcerias e relacionamento com o cliente, encontrou na WeGov uma maneira de impactar positivamente a sociedade através da co-produção e colaboração no setor público.